quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

A Possibilidade de Uma Guerra Civil em Gâmbia Afeta Nossos Missionários

Antes mesmo das redes sociais começarem a noticiar acerca da crise instalada em Gâmbia desde 1º de Dezembro, quando o Presidente Jammeh, ao perder as eleições para seu rival, rejeitou o resultado das eleições, instalando assim um clima de insegurança no país, nossos missionários naquela nação tem nos deixado informado acerca da atual situação e das dificuldades enfrentadas diante deste quadro. Trabalhando no país com formação de líderes, evangelismo e discipulado, nossos missionários foram obrigados a abandoná-lo e se instalarem em um país vizinho a fim de garantir a segurança deles e de seus filhos. 
O clima de insegurança e de uma possível guerra civil fez com que estrangeiros e missionários de várias agências e denominações atravessassem a fronteira do país debaixo da ameaça de não poderem chegar aos seus destinos. No momento, nossos missionários cujos nomes e local de instalação manteremos em sigilo, estão à procura de um lugar a baixo custo para se hospedarem e se alimentarem e, para tanto, solicitaram à Semadesal o envio de recursos extras para este fim.
Pedimos à Igreja em Salvador e aos nossos leitores que intercedam por nossos missionários e pela igreja do Senhor em Gâmbia. Abaixo, uma portagem do site DW sobre a atual situação em Gâmbia:

Gâmbia: Jammeh contra o resto do mundo

Se o Presidente gambiano Yahya Jammeh continuar a não respeitar os resultados das eleições de 1 de dezembro, o que poderá fazer a comunidade internacional?
default
Poucos terão pensado que o Presidente gambiano reconheceria a derrota eleitoral, após 22 anos no poder. Mas Yahya Jammeh fê-lo. Dias depois, porém, recuou, justificando que a Comissão Eleitoral cometeu "erros inaceitáveis" na contagem dos votos. E pediu novas eleições.
"Da mesma forma que aceitei os resultados acreditando que a Comissão Eleitoral era independente, honesta e credível, rejeito [agora] os resultados na sua totalidade", afirmou Jammeh, de 51 anos, na sexta-feira (09.12).
default
Candidato da oposição, Adama Barrow, venceu presidenciais de 1 de dezembro
O vencedor, Adama Barrow, apelou, no sábado, ao Presidente para "aceitar a decisão do povo". O candidato da oposição rejeita uma repetição do escrutínio. Na capital, Banjul, nota-se uma forte presença das forças de segurança. O ambiente é tenso. "A comunidade internacional tem de agir rapidamente", escreveu Ebra Justice, um gambiano a viver no exílio em Bruxelas, numa das páginas do Facebook da DW África. "Caso contrário, [Jammeh] vai querer matar o Presidente Barrow, a sua coligação e os prisioneiros políticos, que acabam de ser libertados."
Pressão internacional
Uma delegação da União Africana (UA) chegou esta terça-feira (13.12.) à Gâmbia, para tentar convencer Jammeh a abandonar o poder. Tanto a UA, como a comunidade dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) pediram ao Presidente para reconhecer a vitória do seu rival e "garantir a segurança do Presidente eleito Adama Barrow e de todos os cidadãos gambianos." Também o Conselho de Segurança das Nações Unidas, os Estados Unidos da América e a Alemanha criticaram a recusa de Jammeh em aceitar os resultados.
"O Presidente Jammeh está sob forte pressão", diz Alex Vines, do Instituto britânico de Relações Internacionais, Chatham House.
default
Apoiantes de Adama Barrow celebram a vitória
Medo de ser processado
Numa entrevista ao jornal britânico Guardian, a opositora Fatoumata Jallow-Tambajang anunciou que o novo Executivo iria levar Jammeh à Justiça. "Isso amedrontou-o e levou-o a contestar os resultados eleitorais", acredita Vines. Agora, será essencial encontrar soluções que Jammeh esteja disposto a aceitar: "A CEDEAO terá de pensar em incentivos para que Jammeh reconheça a derrota e, possivelmente, deixe o país." Isso significaria encontrar um país que o acolhesse e prescindisse de o levar a tribunal.
Jammeh chegou ao poder em 1994 com um golpe de Estado e foi sucessivamente reeleito desde então. A organização de defesa dos direitos humanos Human Rights Watch acusa o regime do Presidente gambiano de detenções arbitrárias, tortura, raptos e perseguição de jornalistas.
Comunidade internacional: tigre sem dentes?
Bashiru Ali, perito em política internacional da Universidade de Dar-es-Salam, na Tanzânia, teme que a comunidade internacional não atue suficientemente rápido, a tempo de evitar uma escalada da violência: "A comunidade internacional está muito dividida. Não há instrumentos legais para intervir em conflitos como o da Gâmbia. Os cidadãos e líderes políticos do país terão de encontrar, eles próprios, uma solução."
Em conflitos semelhantes, os interesses particulares diversos impediram que a União Africana ou outras organizações regionais tomasse medidas efetivas. Foi o que aconteceu, por exemplo, no Burundi, onde o Presidente Pierre Nkurunziza iniciou um terceiro mandato, contra o que está estipulado na Constituição e apesar das críticas internacionais.
Isolado internacionalmente
Mas o caso da Gâmbia é diferente, acrescenta Alex Vines. "Contrariamente a Nkurunziza, Jammeh não tem aliados." Não só na região como também a nível mundial, as políticas de Jammeh conduziram ao isolamento do país.
O Senegal é o único vizinho da Gâmbia e exerce, tradicionalmente, grande influência sobre o país. O ministro senegalês dos Negócios Estrangeiros espera do Presidente gambiano apenas uma coisa: "Exigimos ao Presidente Yahya Jammeh que respeite o resultado das eleições, que garanta a segurança do Presidente eleito e que crie as condições para uma transição pacífica do poder no próximo mês", afirmou Mankeur Ndiaye.
"Neste momento, negoceia-se", diz o especialista Alex Vines. "Mas, se não se chegar a um compromisso, a CEDEAO poderá optar por um caminho mais duro, inclusive uma possível uma intervenção militar de longa duração."

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Para onde Vai a Sua Oferta de Missões


A Semadesal recebe mensalmente as ofertas arrecadadas durante os cultos de Missões de várias igrejas da Adesal.  O Culto de Missões é a única fonte de recurso de nossos missionários. É por isso que se faz necessário que essas ofertas sejam arrecadadas no segundo domingo de cada mês e imediatamente enviadas à Secretaria de Missões. Os motivos são os seguintes: a Semadesal sustenta cerca de 40 famílias espalhadas em vinte países, dois estados do Brasil e em quinze cidades do interior da Bahia, isso tem um custo de aproximadamente 50 mil reais. Além disso, neste ano de 2016, a Secretaria de Missões investiu quase 40 mil reais em passagens aéreas para Missionários que vieram ao Brasil para um tempo de descanso e para cuidar da saúde. Mensalmente pagamos cerca de 5 mil reais em boletos das parcelas dessas passagens. Soma-se a isso, as despesas com vistos vencidos cujo valor chega a quase 5 mil reais por missionário, despesas com aluguéis de igrejas no Equador e no interior do Estado, remédios e solicitações de emergência dos nossos missionários como foi o caso da Missionária Claudia que nos solicitou ajuda para seis pastores em aldeias do interior da Índia, ajuda para terminar de pagar um terreno da Igreja na Índia, ajuda para começar um escola de alfabetização no interior de Guiné Bissau com a Missionária Maria Helena, ajuda para pagar exames médicos da Missionária Patrícia em Cabo Verde/África, entre outros.
É preciso dizer também que o custo operacional do escritório da Semadesal é pago com as ofertas missionárias, que os envelopes de ofertas e talões para anotações das ofertas nas congregações são pagos pelas ofertas de Missões, que a Semadesal paga aluguel de uma casa em São Caetano que serve de apoio quando chegam na Base (o Missionário Hélio e Família estão na casa atualmente)  e que regularmente um dos Diretores da Semadesal ou um preposto viaja para visitar os campos e fortalecer o trabalho.
É dessa forma que é investido o o dinheiro que você manda como oferta para nossos missionários. Tudo que é comprado ou adquirido pela Semadesal tem notas e cada centavo é fiscalizado pelo Conselho Fiscal da Igreja e qualquer membro pode solicitar acesso às contas da Semadesal!

Missionária Maria Helena Funda Escola de Alfabetização em Aldeia Muçulmana, no Interior de Guiné Bissau.

Nossa Missionária Maria Helena
reunida com lideranças da aldeia


Professores que ajudarão no Projeto
Sala onde funciona o Projeto de Alfabetização
 
Abertura do Ano Letivo

sexta-feira, 5 de agosto de 2016

Boletim Semadesal Agosto/2016

A Semadesal Quer Te Agradecer



Ouvimos um missionário externar sua gratidão a Deus usando a seguinte frase: “Deus é fiel o tempo todo!” Sim, temos sentido isso dia a dia. A dois meses atrás estávamos aflitos, apelando para a Igreja de Salvador, pois tínhamos três famílias para trazer de férias! Deus fez o milagre sendo fiel conosco. Graças à sua mão poderosa, às orações dos santos e à sua oferta, as três famílias estão conosco. Além disso, conseguimos levantar os R$ 4.000,00 para o visto da Missionária Cláudia (Índia). Julho foi o mês mais difícil, por isso mesmo foi o mês de maior milagre! Agradecemos a você que entendeu a necessidade dos missionários, que atendeu ao nosso apelo e que sabe que a Semadesal tem responsabilidade e compromisso com o sustento e bem estar do missionário.
Agradecemos aos Pastores, aos Coordenadores e Secretários de Missões pelo empenho, pelas Conferências que não cessam em Salvador. Obrigado por confiar no trabalho da Secretaria de Missões, em sua forma honesta e transparente de trabalhar. Estamos profundamente comprometidos com a tarefa que nos foi confiada pela igreja de gerir todos os processos relacionados com a obra missionária que vai do envio e ao sustento até às necessidades fundamentais do missionário.

Evento inédito em Salvador Trará o Missionário Alexandre Canhoni, Ex Paquito da Xuxa!

Com o propósito  de trazer mais consciência missionária para a Igreja de Salvador e um
despertamento para as novas gerações de jovens e adolescentes, a Semadesal e a Umadsal se uniram para trazer o Missionário Alexandre Canhoni. O Missionário ficou conhecido em todo o Brasil no final da década de 1980 e início da década de 1990 como um dos Paquitos da Xuxa Meneguel. Atraído pela mensagem do Evangelho, Canhoni deixou a vida de sucesso e fama e resolveu se dar para missões, indo trabalhar no país mais pobre do mundo, o Níger. Hoje, Xande, como é conhecido, afirma ter adotado 17 crianças do Níger, algumas delas já homens e mulheres com profissão e uma atividade em seu ministério. Seu testemunho tem impactado vidas em todo Brasil. O Missionário já deu entrevista em programas de TV e tem chamado a atenção pelo seu senso de compromisso com a obra missionária.
Convidamos a todos para estar conosco na Adesal Liberdade, dia 13 de agosto, às 19:00h.



SAIBA MAIS
(71) 3241-2182/ 9166-3052 watssap
MISSAOADESAL@HOTMAIL.COM
WWW.SEMADESAL.COM

segunda-feira, 20 de junho de 2016

Boletim Especial Férias Missionárias


Junho, Mês de Desafios Para a Adesal em Missões!



Família Missionária em Gâmbia/África, recebida no escritório da Semadesal.

A Igreja de Antioquia enviou Paulo e Barnabé para missões numa época de crise econômica mundial. Em Atos 11:28-30 diz que a Igreja de Antioquia se mobilizou e enviou ajuda aos irmãos da Judéia e isto não a impediu de cumprir seu papel  de investir em missões (Atos 13:1-4)! Não há crise que impossibilite a Igreja de fazer missões, aliás, a crise deve ser um fator impulsionador de missões. É na crise que nascem as oportunidades de missões e a igreja precisa se fazer canal de Deus nesta hora. Nossos missionários em Gâmbia/África, depois de muita oração e ajuda da igreja, chegaram em Salvador e já estão cuidando da saúde. Eles devem ir à Curitiba onde a Missionária  Rita receberá ajuda de médicos que fazem parte de um projeto que cuida da saúde do missionário. Já o Missionário Josemar e sua família, vítimas do terremoto que abalou o Equador, ainda não conseguiram estar entre nós, justamente porque muitas igrejas em Salvador não prestaram contas de missões, incluindo 20 sedes setoriais em junho. Esta família está de malas prontas, desejosas de vir ao Brasil. Entendemos que precisamos trazê-los agora que eles estão psicologicamente abalados devido à tragédia que assolou os equatorianos!
Portanto, este mês de junho é um mês de desafios para a Adesal em missões. Pedimos que todos os Pastores de Setor e Superintendentes de Congregação não esqueçam que esta é uma tarefa de todos nós, que o dinheiro que arrecadamos nos cultos de missões não pode ficar retido, ele precisa vir à Secretaria para que os missionários possam continuar seu trabalho. Os investimentos em missões da nossa igreja podem ser acompanhados. Entre em contato conosco!

Custo das Passagens dos Missionários em Férias, Sustento e Custo Operacional

Missionários de Gâmbia = R$  17.376,60

Missionários do Equador = R$  17.432,66

Missionários do Espírito Santo = R$  1.228,98

Total = R$ 36.038,24

Este é um valor que devemos ter a mais no caixa, isto é, além do valor do sustento do missionário. Parcelada em 4 vezes as passagens do Equador e Gâmbia e em três vezes as do Espírito Santo, a despesa mensal é R$ 9.111,97 de passagens.

O total das despesas em sustento é de R$ 49.800,00, totalizando 58.911,97 com as despesas de passagens. Temos ainda aluguel da Casa Missionária, despesas de telefone, internet e todo custo operacional da Secretaria de Missões! Desafiamos cada igreja a se manter fiel com suas ofertas de missões, trabalhando para que ela aumente e chegue regularmente à nossa Secretaria. A simples fidelidade e regularidade na realização do culto, levantamento dos recursos e prestação de contas possibilita e facilita o trabalho da Semadesal.


Última Etapa do Treinamento de Missões 
Realizada com Sucesso




Agradecemos ao Pastor Ricardo Neto pelo apoio dispensado à nossa equipe nesta última etapa do Treinamento Para Líderes de Missões. Coordenadores, Secretários, Pastores e Obreiros compareceram a este último encontro e foram poderosamente ministrados gerando mais uma vez motivação em nossos líderes de missões.

Os Setores de Rio Sena, Periperi e Paripe foram destaques no número de inscritos e na forma como estavam mobilizados!

SAIBA MAIS
(71) 3241-2182/ 9166-3052 watssap
MISSAOADESAL@HOTMAIL.COM
WWW.SEMADESAL.COM